segunda-feira, 29 de agosto de 2011


Governo elevará meta de superávit primário

 O governo, disse Paulinho, "acredita num crescimento de 4% e vai trabalhar para isso", justificando a necessidade do superávit primário

O governo deve elevar a meta de superávit primário deste ano diante do cenário externo mais turbulento. 

A informação foi dada por sindicalistas, nesta segunda-feira (29/8), após encontro com a presidente Dilma Rousseff e o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"Ela (Dilma) disse que a crise mundial pode se agravar e por isso terá uma necessidade de aumentar o superávit", disse a jornalistas Wagner Gomes, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB).

Segundo o deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, presidente da Força Sindical, a presidente disse que o governo vai manter os investimentos sociais, não havendo cortes nessas áreas.

O governo, disse Paulinho, "acredita num crescimento de 4% e vai trabalhar para isso", justificando a necessidade do superávit primário.

"Ao invés de colocar no Fundo Soberano esse dinheiro que está sobrando eles vão colocar no superávit primário que seria uma condição para abaixar juros", disse Paulinho. Dilma não teria cravado um valor, mas teria mencionado algo em torno de R$ 10 bilhões, segundo o presidente da Força Sindical.

Dilma, segundo relato dos sindicalistas, argumentou também que não há condições para a votação este ano da PEC 300, que estabelece um piso nacional para bombeiros e policiais. Além disso, falou que os reajustes do funcionalismo terão que ser muito mais seletivos.

Jornais trouxeram reportagens nesta segunda-feira dizendo que o governo anunciará medidas fiscais com o objetivo de conter efeitos da crise econômica global.

Brasil Econômico   - Por Maria Carolina Marcello/Reuters
29/08/11 11:32  www.brasileconomico.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário