segunda-feira, 31 de outubro de 2011


Superávit primário atinge R$ 8,1 bilhões em setembro

Segundo o BC, o superávit primário acumula R$ 104,6 bilhões no ano, ou 3,5% do PIB

O superávit primário do setor público alcançou R$ 8,1 bilhões no mês de setembro, segundo dados divulgados nesta segunda-feira (31/10) pelo Banco Central (BC). 

No mês, o governo central teve superávit de R$ 6 bilhões, enquanto os governos estaduais e municipais tiveram saldo positivo de R$ 2,2 bilhões. Já as empresas estatais tiveram déficit de R$ 46 milhões.

No ano, o superávit primário, que representa a economia do governo para o pagamento dos juros da dívida pública, atingiu R$ 104,6 bilhões, ou 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB). No mesmo período do ano passado, o superávit havia sido de R$ 76,9 bilhões.

No acumulado dos últimos 12 meses, o superávit atingiu R$ 129,4 bilhões (3,25% do PIB).

O resultado nominal - que inclui o gasto com juros da dívida - registrou déficit de R$ 9,2 bilhões em setembro. No ano, o déficit nominal atingiu R$ 72,8 bilhões (2,43% do PIB), comparativamente a R$ 64,3 bilhões (2,4% do PIB) no mesmo período de 2010.

O gasto com juros somou R$ 17,3 bilhões, frente a R$ 21,7 bilhões em agosto. No ano, os juros nominais apropriados totalizaram R$ 177,5 bilhões (5,93% do PIB).

A dívida líquida do setor público atingiu R$ 1,481 trilhão (37,2% do PIB) em setembro, reduzindo-se 2 pontos percentuais do PIB em relação ao mês anterior. Segundo o BC, a desvalorização cambial de 16,8% no mês contribuiu para reduzir a dívida líquida em R$ 80,9 bilhões.

Brasil Econômico (redacao@brasileconomico.com.br) 31/10/11
www.brasileconomico.com.br 

Nenhum comentário:

Postar um comentário