terça-feira, 21 de janeiro de 2014

Inadimplência acumulada no ano tem 1ª queda desde 2000, diz Serasa

Recuo foi de 2% em 2013; no ano anterior, índice havia subido 15%.
Maior rigor na concessão de crédito pesou sobre resultado.

A inadimplência do consumidor fechou 2013 com queda de 2%, na comparação com o ano anterior, segundo pesquisa da Serasa Experian, divulgada nesta terça-feira 21/01. No ano anterior, o indicador havia avançado 15%.

De acordo com a pesquisa, esse é o primeiro recuo nesse tipo de comparação desde o início da sua série histórica, em 2000. Pesaram sobre o desempenho da inadimplência em 2013 os recuos de 9,4% no volume de cheques sem fundo e de 4,8% na falta de pagamentos das dívidas não bancárias (como cartões de crédito, financeiras e lojas em geral).

De acordo com os economistas da Serasa Experian, mais empregos e uma série de mudanças de comportamentos pesaram para que ocorresse a queda de inadimplentes no país. "A manutenção de baixas taxas de desemprego ao longo de 2013, o maior rigor na concessão de crédito por parte das instituições financeiras e a maior preocupação dos consumidores em quitar suas dívidas, em vez de assumirem novos financiamentos, impulsionaram o recuo da inadimplência durante o ano passado", afirmou a Serasa, em nota.

Já na análise de dezembro de 2013 com o mesmo mês do ano anterior, a baixa foi ainda maior, de 6,5% - a sétima queda mensal. Quando comparado a novembro de 2013, a inadimplência do consumidor cresceu 2,7%.
Comparando ainda dezembro com o mês anterior, as dívidas não bancárias e os cheques sem fundo tiveram aumento de 6,9% e 4,0%, respectivamente. A inadimplência com os bancos recuou 1,2% e com os títulos protestados, 6,1%.


Nenhum comentário:

Postar um comentário