segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Dólar opera em queda após seis dias seguidos de alta

Movimento vem em linha com os mercados internacionais.
Na sexta-feira, dólar fechou na maior cotação desde abril de 2005.

O dólar opera em queda hoje segunda-feira 10/11, após seis dias consecutivos de ganhos sobre o real. A variação no cenário interno segue linha dos mercados internacionais, após números mais fracos que o esperado sobre o emprego nos Estados Unidos reforçarem na sexta-feira 7/11 a percepção de que os juros norte-americanos só começarão a subir no segundo semestre de 2015.

Por volta das 15h20, a moeda norte-americana era vendida a R$ 2,5438, em baixa de 0,76%.

No cenário doméstico, investidores continuam no aguardo do anúncio do próximo ministro da Fazenda e de mais sinais sobre como será a política econômica no segundo mandato de Dilma Rousseff.

Reginaldo Siaca
"O dólar tem sido muito pressionado nas últimas semanas e hoje, com a agenda fraca, está dando um respiro e seguindo lá fora", disse à Reuters o superintendente de câmbio da corretora TOV Reginaldo Siaca.

Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 0,11%, a R$ 2,5634, no maior valor desde abril de 2005. Na semana, a moeda subiu 3,42%. No mês, há valorização acumulada de 3,42% e no ano, de 8,73%. Segundo a agência Reuters, o dólar subiu durante oito das últimas nove semanas, período em que acumulou avanço de quase 15%.

Nesta manhã, o Banco Central vendeu a oferta total de até 4 mil swaps, que equivalem a venda futura de dólares, pelas atuações diárias. Foram vendidos 2,2 mil contratos para 1º de junho e 1,8 mil para 1º de setembro de 2015, com volume correspondente a US$ 197,4 milhões.

O BC também vendeu nesta sessão a oferta total de até 9 mil swaps para rolagem dos contratos que vencem em 1º de dezembro. Ao todo, a autoridade monetária já rolou cerca de 22% do lote total, equivalente a US$ 9,831 bilhões.


Nenhum comentário:

Postar um comentário