segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Dólar comercial, turismo ou paralelo? Entenda as diferenças

Qual é a cotação que realmente interessa? Compra ou venda?

As definições de dólar são distintas no Brasil. Isso porque há três tipos da moeda norte-americana que são praticados diariamente nas trocas de câmbio, cada um com uma determinada utilidade. São eles: o dólar comercial, o dólar turismo e o dólar paralelo.

O dólar turismo é usado em todas as transações de viagens que necessitam de conversão cambial

A diferença básica entre os tipos de dólar é, segundo o Banco Central (BC), referente a cada taxa praticada pelo mercado de acordo com a natureza da operação. Embora unificados no mesmo mercado de câmbio desde 2005, o dólar comercial e dólar turismo continuam sendo utilizados pelo órgão para indicar suas peculiaridades.

Dólar Comercial

É aquele utilizado para balizar as grandes movimentações de importação e exportação das empresas brasileiras e também é a cotação considerada nas ações do governo no exterior, como empréstimos (registrados no BC) de brasileiros residentes em outros países.

Tradicionalmente mais baixa, a taxa é negociada entre bancos e companhias a fim de fechar posições sobre comércio exterior e remessas de capitais. No mercado de câmbio flutuante, a cotação do dólar comercial é definida pelo mercado, mas o BC brasileiro impõe certo controle com a compra ou venda de moeda para manipular o movimento cambial de acordo com questões diversas.

Dólar Turismo

Já o dólar turismo é aquele que precisamos comprar quando queremos ir ao exterior. Todo tipo de gastos – desde passagens aéreas, compras em dólar em lojas fora do País, até depósito de créditos em cartões na moeda norte-americana – é convertido pela taxa de turismo.

Dólar Paralelo

O dólar paralelo é um mercado "não oficial", que não sofre supervisão do Banco Central, e, por isso, considerado ilegal. Apesar de ser opção frequente entre turistas que desejam encontrar taxas atrativas, esse tipo de transação está sujeito a penalidades por não seguir a legislação vigente.

Importante


Além de virem separadas por esses três tipos de cotações, há os valores de compra e venda do dólar. É bom ficar atento para a lógica inversa da transação na ótica do consumidor comum. Ou seja: o preço de venda (pelo qual o banco vende) é o que será pago pelo consumidor no momento da compra das divisas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário