quinta-feira, 17 de setembro de 2015


Juros do cartão de crédito sobem para o maior nível desde março de 1999

Os juros do cartão de crédito subiram em agosto e atingiram o maior nível desde março de 1999, mostra levantamento feito pela Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade (Anefac).

Segundo a Anefac, a taxa média do rotativo (o crédito usado quando o consumidor não paga a fatura em dia) foi de 13,37% ao mês, o que equivale a 350,79% ao ano.

Houve uma elevação de 2,61% na comparação com julho, quando a taxa média era de 13,03% ao mês (334,84% ao ano). Em março de 1999, a taxa média registrada pela pesquisa foi de 13,45% ao mês (354,63% ao ano).

Esses são números médios e podem variar para cada situação específica, porque os bancos oferecem taxas diferentes de acordo com o plano contratado pelo cliente e a relação entre eles (quem tem mais dinheiro no banco paga menos taxas).

Outras cinco linhas de crédito também tiveram alta

Não foram apenas os juros do cartão que subiram em agosto. Todas as seis linhas de crédito para pessoa física que são pesquisadas pela Anefac tiveram alta:

  • Juros do comércio: de 5,25% ao mês em julho para 5,30% ao mês em agosto
  • Cartão de crédito: de 13,03% em julho para 13,37% em agosto
  • Cheque especial: de 10,10% em julho para 10,14% em agosto
  • Financiamento de automóveis: de 2,12% em julho para 2,14% em agosto
  • Empréstimo pessoal/bancos: de 4,13% em julho para 4,15% em agosto
  • Empréstimo pessoal/financeiras: de 7,70% em julho para 7,72% em agosto

Considerando-se todas essas linhas de crédito, na média os juros cobrados dos consumidores passaram de 7,06% ao mês (126,74% ao ano) em julho para 7,14% ao mês (128,78% ao ano) em agosto.

Essa é a 11ª alta consecutiva de juros da pessoa física e o índice médio é o maior registrado desde julho de 2009.

Juros cobrados das empresas também subiram

Os juros cobrados nas linhas de crédito oferecidas para as empresas também subiram: na média, passaram de 4,06% ao mês (61,22% ao ano) em julho para 4,09% ao mês (61,77% ao ano) em agosto.

A taxa média de agosto é a maior registrada para pessoa jurídica desde junho de 2009.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário