sábado, 7 de maio de 2016

O que é Taxa Selic e qual rendimento:
Aprenda de uma vez por todas, o que essa taxa tem a ver com o seu dia a dia e como ela influencia os seus investimentos.
Eu acredito que, em algum dia, você já deve ter vivido a seguinte cena: sentou no sofá da sala, ligou a televisão no noticiário e assistiu o Willian Bonner dizendo que o comitê de política monetária aumentou a taxa básica de juros da economia.
Você pode até não assistir televisão, mas deve ter ficado sabendo da movimentação da taxa SELIC de alguma forma, seja na internet, em revista, no jornal ou em uma roda de amigos, porque, afinal, ela é muito importante para o país e afeta a vida de todos brasileiros.
O que é essa Taxa?
A sigla SELIC é a abreviação de: Sistema Especial de Liquidação e Custódia, que nada mais é que um sistema computadorizado utilizado pelo governo, a cargo do banco central do Brasil, para que haja controle na emissão, compra e venda de títulos.
A Taxa SELIC é obtida mediante cálculo da taxa média ponderada dos juros praticados pelas instituições financeiras e, na sequência desse artigo, irei lhe explicar como ela é formada, qual a relação da SELIC com a inflação e como até mesmo o seu emprego pode sofrer influência com a movimentação dessa taxa.
Como funciona a Taxa Selic?
Tudo começa com uma necessidade do governo em ter dinheiro para pagar suas próprias dívidas e fazer investimentos. Ou seja, para construir estradas, hospitais, escolas, investir na segurança e na saúde da população, o governo irá precisar de impostos.
Porém, apesar do principal meio de arrecadação ser os impostos, existe outra maneira de arrecadar dinheiro, que é através do Tesouro Nacional (Tesouro Direto através do site www.tesourodireto.gov.br) . A secretaria do tesouro emite títulos públicos com essa mesma função: conseguir recursos para o governo. Além disso, captar dinheiro permite que o governo antecipe a receita de impostos (é como se o governo antecipasse o valor que vai lhe cobrar no ajuste do IRPF em abril do ano que vem, por exemplo).
A grande maioria desses títulos públicos é comprada por grandes bancos e, por lei, todo banco é obrigado a depositar uma percentagem de seus depósitos em uma conta no banco central. Esta medida é necessária para controlar o excesso de dinheiro em circulação na economia e evitar um aumento descontrolado da inflação.
Devido as milhões de operações bancárias realizadas diariamente, é comum os bancos chegarem ao final do dia com a percentagem maior ou menor do que deveriam ter na conta do Banco central. Como os bancos são obrigados a respeitar a percentagem estabelecida, eles se vêem obrigados a pegar empréstimos com outros bancos para cumprir a lei.
Esses empréstimos, geralmente, são de curto prazo, durando em torno de 24 horas, e, da mesma forma que você oferece, por exemplo, a sua casa como garantia em um financiamento habitacional, os bancos dão, como garantia, os títulos públicos adquiridos do banco central.
Toda essa história de bancos e empréstimos serve para você entender o que significa taxa selic over, porque, na verdade, a taxa SELIC que você conhece e vê nos noticiários divide-se em duas taxas, a over e a meta.
  • TAXA SELIC OVER
É a taxa de juros praticada quando um banco empresta dinheiro para outro, usando, como garantia, os títulos públicos comprados no banco central, assim como descrevi anteriormente.
  • TAXA SELIC META
Essa é a taxa utilizada nos noticiários, que representa a taxa básica da economia no Brasil, pois serve como parâmetro para todas as outras taxas de juros praticadas no mercado, ou seja, ela tende a ser a menor taxa de juros que existe na economia.
Como a Taxa Selic é definida?
Ela não só serve como um parâmetro para as demais taxas da economia, como o aumento e a diminuição da SELIC tem, também, profunda influência no seu dia a dia e na economia do Brasil. Devido a sua importância, é fundamental que exista um meio transparente e confiável para decidir os rumos da mesma, e isso é feito através do COPOM.
Em 1996, o Brasil criou o Comitê de Política Monetária, responsável por definir a taxa de juros básica da economia e estabelecer as regras da quantidade de dinheiro em circulação no país. Para definir a taxa SELIC são realizadas oito reuniões por ano.
Como a Selic influencia seus investimentos
  • Títulos públicos: O impacto imediato acontece no título indexado a essa taxa, que no caso é a LFT, também conhecido como tesouro SELIC. Nesse investimento, o aumento da taxa também aumentará a rentabilidade, pois eles rendem exatamente a variação da SELIC. O mesmo acontece na redução da SELIC e implicará em menor rentabilidade.
  • Caderneta de poupança: O rendimento poupança depende diretamente do valor da taxa SELIC vigente no período e se divide em duas situações.
  1. No primeiro caso a ser considerado, se a taxa SELIC está em patamar maior que 8,5% ao ano, a poupança terá rendimento de 0,5% ao mês mais a TR (taxa referencial - usada para influenciar o rendimento da caderneta de poupança e os juros finais de alguns contratos de empréstimos)
  2. No segundo caso, quando a taxa é menor ou igual a 8,5%, a poupança terá um rendimento equivalente a 70% da taxa SELIC vigente no período.
  • CDI: Nesse investimento, podemos comparar com o que acontece na taxa SELIC over, que é a taxa de juros praticados nos empréstimos realizados entre um banco e outro, dando como garantia títulos públicos, assim como explicado anteriormente. Em geral, CDI e Taxa SELIC são muito próximos.
Acontece que, ao invés de usar títulos públicos como garantia, os bancos podem usar seus próprios títulos privados baseados na solidez do próprio banco, chamados de Certificado de Depósito Interbancário, ou CDI.
Se esses títulos forem utilizados como garantia entre empréstimos de um banco e outro, a taxa de juros usada será a taxa CDI. Não é interessante, nesse momento, explicar como funciona a taxa CDI, mas considere que tanto essa quanto a SELIC possuem, praticamente, os mesmo valores e variam de maneira bem semelhante. Assim, se a taxa Selic aumentar, a taxa CDI também aumenta e vice versa, e, desse modo, todo investimento de renda fixa que se baseia na taxa CDI, como letras de crédito imobiliário (LCI), certificado de depósito bancário (CDB), letras de câmbio (LC) e letras de crédito do agronegócio (LCA) rendem mais quando a taxa SELIC aumenta e menos quando ela diminui.
Taxa Selic e inflação
Agora que você já sabe o que é taxa selic e como ela age como base para outras taxas de juros praticadas no mercado, vamos ver como ela influencia o seu dia a dia.
Imagine que determinada pessoa está juntando dinheiro durante seis meses para comprar o seu primeiro carro. Então, esse investidor fez uma simulação em um banco no começo de janeiro e, a partir disso, ele começou a poupar e economizar para financiar o determinado produto dentro do prazo estipulado. O aumento da taxa selic pode fazer todo esse plano ser desestruturado. Isso porque ele pode não conseguir arcar com as prestações, uma vez que o aumento dos juros levaria a um aumento do valor das mesmas.
Desse modo, o dinheiro que ele pegaria emprestado e que circularia na economia deixará de existir (porque foi emprestado pelo governo em troca do rendimento da SELIC), considerando que essa pessoa não irá mais fazer a compra e, em um modo geral, essa situação aconteceria com outras pessoas que também comprariam menos e aumentariam a quantidade de produtos disponíveis no mercado.
Com toda essa situação, uma alternativa para manter o ritmo das vendas seria o comércio diminuir os preços dos produtos, o que faria a inflação recuar. Além disso, o aumento da taxa SELIC é um grande incentivador para as pessoas postergaram seu consumo para um momento futuro, e isso acontece porque investimentos conservadores e de renda fixa ficam mais atrativos, fazendo com que as pessoas prefiram investir o dinheiro que recebem a usá-lo para consumo imediato, ou seja, posterga o consumo para o momento que resgatar os seus investimentos.
No curto prazo, isso ajuda a diminuir a inflação, porque o consumo geral diminui, encalhando os produtos nas prateleiras e fazendo o preço desses abaixar.
Em resumo, aumentar a taxa SELIC é a arma que o governo tem para combater diretamente a inflação, da mesma forma que a redução da SELIC permite correção dos preços e consequentemente aumento da inflação (que geralmente é um preço que o governo aceita pagar para ter crescimento econômico).
QUAL É A TAXA SELIC HOJE?
A SELIC hoje, em setembro de 2015, é de 14,25% ao ano, mas, assim como descrevi ao longo de todo esse texto, ela sempre sofrerá variações. Para verificar a modificação desse valor, você pode acessar o site do Banco Central (www.bcb.gov.br) sempre que precisar.
Com esse atual valor da SELIC, significaria que uma pessoa ao aplicar R$ 1.000,00em um investimento totalmente atrelado a essa taxa, teria em um ano 14,25% de rendimento, que daria o total de R$ 1.142,50.
Como ganhar mais que a Selic?
Se investir em produtos de renda fixa já está interessante agora, devido à alta da SELIC, imagine se você conseguir um rendimento ainda maior? Saiba que há outras possibilidades, como investir em bolsas de valores, que permitem ao investidor buscar rentabilidades ainda mais altas do que as que são pagas nos investimentos de renda fixa, e isso é possível das seguintes maneiras:
1) Investindo em renda fixa
Há várias opções de renda fixa privada que pagam mais que a taxa SELIC, e isso acontece porque os bancos que oferecem seus produtos de investimento são menores que o governo, e, dessa forma, devem remunerar mais do que a taxa básica para atrair o investidor. Isso acontece com os produtos que já detalhei acima que são:
  • CDB
  • LCI
  • LCA
  • LC
O risco nessas operações é igualmente baixo à compra do título na mão do governo, pois esses produtos contam com a segurança do FGC.
 2) Investindo além da renda fixa
Podemos aplicar nosso capital em renda fixa e utilizar esse mesmo dinheiro de forma a turbinar seus ganhos com outras opções, como investir na bolsa através do Mercado Futuro. Isso porque o dinheiro investido, em tesouro direto por exemplo, serve como margem de garantia para suas operações. Então, quando utilizar essa estratégia, você terá garantido o retorno da sua aplicação em renda fixa e poderá potencializar o ganho com as operações de Day Trade e mercado futuro (vale lembrar que em qualquer investimento de renda variável é necessário assumir algum risco de acordo com seu perfil de investidor)..
 A taxa selic influenciando o seu emprego
Da mesma forma que o Willian Bonner pode dar a notícia sobre o aumento ou redução da taxa SELIC, você também pode assistir nos noticiários empresas realizando demissões em massa e férias temporárias aos funcionários. Isso é muito comum de acontecer no mercado automobilístico, demonstrando que o mercado está desaquecido devido ao baixo consumo.
Com o aumento da taxa SELIC o consumo diminui, empresas venderão menos, fazendo com que não seja necessário manter a produção de produtos no mesmo ritmo, pois a demanda diminuiu.
Com o número de vendas baixo, existe uma necessidade cada vez menor de funcionários trabalhando nas linhas de produção ou na venda direta com o cliente, provocando demissões.

Dependendo do mercado que você trabalha, o aumento da taxa SELIC pode lhe deixar vulnerável a uma redução de produção e, consequentemente, colocar o seu emprego em risco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário