quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Big Data em RH: Ajudando a equipe de recrutamento e seleção
Recrutamento e seleção
Como sua empresa busca por candidatos? A maioria das grandes empresas investem em alguns anúncios, divulgação de vagas em sites de recrutamento e seleção, etc..
Mas essa é de fato a maneira mais efetiva para conseguir o candidato ideal? Às vezes, fazer buscas no Linkedln pode ser bem mais eficiente: é o caso do Google. Lazlo Bock, especialista de RH da empresa, levanta essa questão em seu livro intitulado “Um novo jeito de trabalhar”. Nesse livro, ele explica que muitos talentos do Google são achados pelo perfil do Linkedln (P.S.: se você é de RH, essa é uma leitura obrigatória).
Ou ainda, os melhores candidatos entram em contato por e-mail ou preenchem um formulário no site da empresa? Todas essas questões podem ser mensuradas usando Big Data no RH (uma espécie de teste A/B para o processo de recrutamento e seleção).
Mas o uso de analytics vai além de conseguir com que bons profissionais se candidatem a uma das vagas na sua empresa. Em um artigo da Revista Forbes, Josh Bersin trouxe uma aplicação interessante: identificar candidatos com maior probabilidade de ser bem sucedido no emprego.Veja o artigo em ( http://www.mindquest.com.br/mundo-digital-mudou-rh-na-india/ )
O exemplo é de uma empresa não identificada que contratava seus funcionários com base em renome da instituição de ensino e no rendimento acadêmico. Um dos analistas da empresa resolveu aplicar análises estatísticas para mensurar questões como vendas, produtividade e turnover de novos empregados.
O resultado foi que os fatores mais tidos como mais importantes até então pouco refletiam no sucesso do profissional. Novos fatores foram correlacionados com o sucesso: como ausência de erros gramaticais e de digitação no currículo, o fato de não largar um curso antes de conseguir o diploma, etc..
De maneira semelhante, o Big Data também tem sido usado para identificar funcionários-problema: com mais chances de processar o empregador, por exemplo. Isso é algo controverso e que já tem até se tornado um problema jurídico.
Mais dados, menos turnover
Para um profissional da área de Recursos Humanos (e acredito que para muitas pessoas) não é novidade que a motivação não é fruto apenas de aspectos financeiros. Muitos profissionais, principalmente os mais jovens, valorizam mais a flexibilidade do trabalho, as conexões dentro da empresa, etc.
Conhecer isso a fundo é um bom começo para conseguir reter os funcionários talentosos (tarefa importante principalmente porque são esses profissionais que são disputados pelo mercado de trabalho).
Essa é mais uma aplicação de Big Data em RH. A análise de dados pode ser uma forte aliada para que a empresa consiga fornecer benefícios mais adequados, a fim de motivar e reter seus funcionários.
Fonte: site Datastorm e RH Portal


Nenhum comentário:

Postar um comentário