quinta-feira, 6 de fevereiro de 2020

Endividamento Familiar em 2020
  
O ano de 2020 iniciou com menos endividamento para uma parcela significativa das famílias, segundo a CNC(Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo),

O porcentual de famílias com dívidas diminuiu para 65,3% em janeiro, após ter chegado a um nível acima de 65% em dezembro de 2019 e que foi o maior patamar da série histórica da PEIC(Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor).

Ainda de acordo com a CNC esse percentual de famílias inadimplentes recuou de 24,5% em dezembro de 2019 para 23,8% em janeiro de 2020.

O total de famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso - e que, portanto, permaneceriam inadimplentes - diminuiu de 10% em dezembro para 9,6% em janeiro.

Mas se a comparação for em relação ao início do ano de 2019 então veremos que existem muitas famílias endividadas, pois em janeiro de 2019 o número de inadimplentes era de 22,9% isto é menor que em janeiro de 2020 e se considerarmos as famílias que declararam não ter condições de honrar suas dívidas era em janeiro de 2019 de 9,1% e, portanto, menor que o de janeiro de 2020.

Sendo assim o que essa pesquisa nos mostra de fato é que em um ano as famílias não conseguiram diminuir o seu endividamento e sim o viram crescer, sendo assim percebemos que estamos vivendo numa estagnação grande com enorme desemprego e com uma grande demora de retomada, essa demora faz com que cada vez mais famílias possam se endividar.

A alternativa que muitas famílias estão fazendo é diminuir seus custos, recuando no padrão de vida e com isso dando a falsa sensação de que houve uma diminuição do endividamento em janeiro de 2020.

Então vida que segue em 2020...

Nenhum comentário:

Postar um comentário